Camarões - RETRÔ88

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Camarões

Selos Postais Mundo



Camarões:
Nome Oficial: República dos Camarões
                  République du Cameroun (francês)
                  Republic of Cameroon (inglês)
                 
Superfície: 475.442 km2
População:  8.657.000 (em 1980 Fonte Nova Cultural)
População: 23.739.218 (estimativa para 2015 fonte Wikipédia)
Capital: Yaoundé
Língua Oficial: Francês e Inglês
Governo: República presidencialismo
- Presidente: Paul Biya
- Primeiro-ministro: Joseph Ngute
Independência da França e do Reino Unido;
- França: 1º de janeiro de 1960
- Reino Unido: 1º de outubro de 1961
- Unificação: 1º de outubro de 1961
PIB (base PPC) Total: US$ 40,010 bilhões (Estimativa para 2007)
Per Capita: US$ US$ : 2.088 (Estimativa para 2007)
IDH (de 2018): 0,563
Moeda: Franco CFA (XAF)
Cód. Telefone: +237
Cód. Internet: .cm
Website governamental: http://www.prc.cm/

Camarões, oficialmente a República dos Camarões ou República do Cameroun (em francês: République du Cameroun; em inglês: Republic of Cameroon), é um país da região ocidental da África Central. Faz fronteira com a Nigéria a oeste; Chade a nordeste; República Centro-Africana a leste; e Guiné Equatorial, Gabão e República do Congo, ao sul. O litoral dos Camarões encontra-se no Golfo do Biafra, parte do Golfo da Guiné e do Oceano Atlântico. O país é muitas vezes referido como "África em miniatura", pela sua diversidade geológica e cultural. Recursos naturais incluem praias, desertos, montanhas, florestas tropicais e savanas. O ponto mais alto é o Monte Camarões no sudoeste, e as cidades mais populosas são Douala, a capital Iaundé (em francês, Yaoundé) e Garoua. Camarões é o lar de mais de 200 grupos linguísticos diferentes. O país é conhecido por seus estilos musicais nativos, especialmente makossa e bikutsi, e pela sua bem-sucedida seleção nacional de futebol. Francês e inglês são as línguas oficiais.

Os antigos habitantes do território incluem a civilização Sao em torno do Lago Chade e os caçadores-coletores Baka nas florestas tropicais do sudeste. Exploradores portugueses chegaram ao litoral no século XV e nomearam a área de Rio dos Camarões, que se tornou Cameroon em Inglês. Os soldados Fulani fundaram o Emirado Adamawa, no norte, durante o século XIX, e vários grupos étnicos do oeste e noroeste estabeleceram tribos poderosas e fondoms. Camarões foi elevado à categoria de colônia alemã em 1884 conhecido como "Kamerun" .

Após a Primeira Guerra Mundial, o território foi dividido entre a França e a Grã-Bretanha como mandatos da Liga das Nações. A Union des Populations du Cameroun (UPC) é um partido político que defendeu a independência, mas o partido foi proibido pela França em 1950. O país travou uma guerra contra as forças militantes franceses e da UPC até 1971. Em 1960, a parte dos Camarões administrada pelos franceses tornou-se independente como a República dos Camarões sob a presidência de Ahmadou Ahidjo. A parte sul dos Camarões Britânicos fundiu-se com o Camarões francês em 1961 para formar a República Federal dos Camarões. O país foi renomeado República Unida dos Camarões em 1972 e a República dos Camarões, em 1984.

Em comparação com outros países africanos, Camarões goza de estabilidade política e social relativamente alta. Isso permitiu o desenvolvimento da agricultura, estradas, ferrovias e grandes indústrias de petróleo e madeira. No entanto, um grande número de camaroneses vivem na pobreza como agricultores de subsistência. O poder está firmemente nas mãos do presidente autoritário a partir de 1982, Paul Biya, e do Movimento Democrático Popular dos Camarões. Os territórios anglófonos dos Camarões têm crescido cada vez mais alienado do governo, e os políticos daquelas regiões têm chamado para uma maior descentralização e mesmo a separação (por exemplo, o Conselho Nacional de Camarões do Sul) dos antigos territórios governados pelos britânicos.
A trip to Cameroon // Un voyage au Cameroun ( vídeo ) de 25 de ago. de 2011.



 
Copyright 2017. All rights reserved.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal