Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental e Sarre - RETRÔ88

Ir para o conteúdo

Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental e Sarre




Atualizado em: 10 / Novembro / 2021
Alemanha Ocidental:
Nome Oficial:  Bundesrepublik Deutschland
                       República Federal da Alemanha
Superfície:  248.577 Km2 (em 1970 fonte Wikipédia)
População:   61.306.000  
População:   63.254.000  (estimativa para 1990 fonte Wikipédia)
Capital:  Bonn
Língua Oficial:  Alemão
Governo:  República federal parlamentar
Presidente:
• 1949–1959:  Theodor Heuss
• 1959–1969:  Heinrich Lübke
• 1969–1974:  Gustav Heinemann
• 1974–1979:  Walter Scheel
• 1979–1984:  Karl Carstens
• 1984–1990:  Richard von Weizsäcker
Chanceler:  (O Chefe de Governo na Alemanha)
• 1949–1963:  Konrad Adenauer
• 1963–1966:  Ludwig Erhard
• 1966–1969:  Kurt Georg Kiesinger
• 1969–1974:  Willy Brandt
• 1974–1982:  Helmut Schmidt
• 1982–1990:  Helmut Kohl
Período histórico:          Guerra Fria
• 23 de maio de 1949:    Formação
• 1 de janeiro de 1973:   Incorporação do Protetorado de Sarre
• 3 de outubro de 1990:  Reunificação
Moeda:  Marco Alemão

República Federal da Alemanha (Bundesrepublik Deutschland), também conhecida como Alemanha Ocidental, foi um país da Europa Ocidental, no período entre sua formação em 23 de maio de 1949 e a reunificação alemã em 3 de outubro de 1990. Durante esse período da Guerra Fria, a parte ocidental da Alemanha fez parte do Bloco Ocidental. A República Federal foi criada durante a ocupação aliada da Alemanha após a Segunda Guerra Mundial, estabelecida a partir de onze estados formados nas três zonas aliadas de ocupação mantidas pelos Estados Unidos, pelo Reino Unido e pela França. Sua capital (provisória) era a cidade de Bonn. A Alemanha Ocidental também é retrospectivamente designada como República de Bonn.
No início da Guerra Fria, a Europa estava dividida entre os blocos ocidental e oriental. A Alemanha foi de fato dividida em dois países e dois territórios especiais, o Sarre e uma Berlim dividida. Inicialmente, a República Federal da Alemanha reivindicou soberania exclusiva para toda a Alemanha, considerando-se a única continuação democraticamente reorganizada do Reich Alemão de 1871 a 1945. O país considerava que a República Democrática Alemã (RDA) era um Estado fantoche da União Soviética que foi constituído ilegalmente. Embora a RDA tenha realizado eleições regulares, elas não eram livres nem justas. Da perspectiva da Alemanha Ocidental, a RDA era, portanto, ilegítima.
Três estados do sudoeste da Alemanha Ocidental fundiram-se para formar Baden-Württemberg em 1952 e o Sarre juntou-se à República Federal da Alemanha em 1957. Além dos dez estados resultantes, Berlim Ocidental foi considerada de fato o décimo primeiro estado. Embora legalmente não fizesse parte da República Federal da Alemanha, visto que Berlim estava sob o controle do Conselho de Controle Aliado. Berlim Ocidental se alinhou politicamente com a Alemanha Ocidental e esteve direta ou indiretamente representada em suas instituições federais.
A base para a posição influente mantida pela Alemanha hoje foi lançada durante o Wirtschaftswunder (milagre econômico) da década de 1950, quando a Alemanha Ocidental se levantou da enorme destruição causada pela Segunda Guerra Mundial para se tornar a terceira maior economia do mundo. O primeiro chanceler Konrad Adenauer, que permaneceu no cargo até 1963, havia trabalhado para um completo alinhamento com a OTAN e pela não neutralidade. Ele não apenas garantiu a adesão à OTAN, como também foi um defensor dos acordos que se desenvolveram na atual União Europeia. Quando o G6 foi estabelecido em 1975, não havia dúvida se a Alemanha Ocidental se tornaria membro.
Após o colapso do comunismo na Europa Central e Oriental em 1989, simbolizado pela queda do Muro de Berlim, houve um rápido movimento em direção à reunificação alemã. A Alemanha Oriental votou para se dissolver e aderir à República Federal em 1990. Seus cinco estados do pós-guerra (Länder) foram reconstituídos junto com a Berlim reunificada, que encerrou seu estatuto especial e formou um território adicional. Eles ingressaram formalmente na República Federal em 3 de outubro de 1990, aumentando o número de estados de dez para dezesseis e encerrando a divisão da Alemanha. A reunificação não resultou em um novo país; em vez disso, o processo foi essencialmente um ato voluntário de adesão, pelo qual a Alemanha Ocidental foi ampliada para incluir os estados adicionais da Alemanha Oriental, que haviam deixado de existir. A República Federal expandida manteve a cultura política da Alemanha Ocidental e continuou sua participação em organizações internacionais, bem como seu alinhamento e afiliação à política externa ocidental a alianças ocidentais como ONU, OTAN, OCDE e União Europeia. - Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.



Atualizado em: 10 / Novembro / 2021
Alemanha Oriental:
Nome Oficial:  Deutsche Demokratische Republik
                     República Democrática Alemã
Superfície:  108.333 Km2  (em 1950 fonte Wikipédia)
População:   18.388.000  
População:   16.111.000  (estimativa para 1990 fonte Wikipédia)
Capital:  Berlim Leste
Língua Oficial: Alemão
Governo:
República federal socialista unipartidária:  (1949–1952)
República socialista unitária:                    (1952–1989)
República parlamentarista unitária:          (1989–1990)
Secretário-Geral:
• 1949–1950:  Wilhelm Pieck
• 1949–1950:  Otto Grotewohl
• 1950–1971:  Walter Ulbricht
• 1971–1989:  Erich Honecker
• 1989:          Egon Krenz
Chefe de Estado:
• 1949–1960:  Wilhelm Pieck
• 1960–1973:  Walter Ulbricht
• 1973–1976:  Willi Stoph
• 1976–1989:  Erich Honecker
• 1989:          Egon Krenz
• 1989–1990:  Manfred Gerlach
Período histórico:          Guerra Fria
• 7 de outubro de 1949:    Adoção da constituição
• 16 de junho de 1953:     Revolta de 1953
• 4 de junho de 1961:       Crise de Berlim
• 13 de outubro de 1983:   Revolução Pacífica
• 12 de setembro de 1990: Tratado de Regulamentação
• 3 de outubro de 1990:     Reunificação Área
Moeda:  Marco Alemão-oriental

República Democrática Alemã (RDA; em alemão: Deutsche Demokratische Republik), comumente chamada de Alemanha Oriental, foi um Estado que existiu entre 1949 e 1990, período em que a parte oriental da Alemanha fazia parte do Bloco Oriental durante a Guerra Fria. Comumente descrito como um Estado comunista, o país descrevia-se como um "Estado socialista dos trabalhadores e camponeses". Consistia em território administrado e ocupado por forças soviéticas após o final da Segunda Guerra Mundial - a zona de ocupação soviética do Acordo de Potsdam, delimitada a leste pela linha Oder-Neisse. A zona soviética cercou Berlim Ocidental, mas não a incluiu; como resultado, ela permaneceu fora da jurisdição da RDA.

A República Democrática Alemã foi estabelecida na zona soviética, enquanto a República Federal da Alemanha (ou Alemanha Ocidental) foi estabelecida nas três zonas ocidentais. A Alemanha Oriental era um Estado satélite da União Soviética. As autoridades soviéticas de ocupação começaram a transferir a responsabilidade administrativa para os líderes comunistas alemães em 1948 e a RDA começou a funcionar como um Estado em 7 de outubro de 1949. No entanto, as forças soviéticas permaneceram no país durante a Guerra Fria. Até 1989, a RDA era governada pelo Partido Socialista Unificado (PSU), embora outros partidos participassem nominalmente de sua organização de alianças, a Frente Nacional. O PSU tornou obrigatório o ensino do marxismo-leninismo e do idioma russo nas escolas.

A economia era planificada centralmente e cada vez mais de propriedade estatal. Os preços da habitação, bens e serviços básicos eram estabelecidos pelos planejadores do governo central, em vez de subir e descer pela oferta e pela demanda; e foram fortemente subsidiados. Embora a RDA tivesse que pagar substanciais reparações de guerra aos soviéticos, ela se tornou a economia mais bem-sucedida do Bloco Oriental. A emigração para o Ocidente era um problema significativo, visto que muitos dos emigrantes eram jovens bem-educados, o que enfraqueceu economicamente ainda mais o país. O governo fortificou suas fronteiras ocidentais e, em 1961, construiu o Muro de Berlim. Muitas das pessoas que tentaram fugir foram mortas por guardas de fronteira ou armadilhas, como minas terrestres. Muitos outros passaram grande parte do tempo presos por tentar escapar.

Em 1989, inúmeras forças sociais, econômicas e políticas na RDA e no exterior levaram à queda do Muro de Berlim e ao estabelecimento de um governo comprometido com a liberalização. No ano seguinte, foram realizadas eleições livres e justas e negociações internacionais levaram à assinatura do tratado do Tratado Dois Mais Quatro sobre o estatuto e as fronteiras da Alemanha. A RDA se dissolveu e a Alemanha foi reunificada em 3 de outubro de 1990, tornando-se um Estado totalmente soberano na República Federal da Alemanha. Vários dos líderes da RDA, principalmente o último líder comunista Egon Krenz, foram processados após a reunificação por crimes cometidos durante a Guerra Fria. - Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.



Atualizado em: 10 / Novembro / 2021
SARRE:
Nome Oficial:  Sarre
                     Saarland
Superfície:  2.570 Km2  (estimativa para 2018 fonte Wikipédia)
População:    990.509   
Capital:  Sarbruque  ( Saarbrücken )
Língua Oficial:  Alemão
Dialetos:  frâncico renano e moselano
Governo:
Ministro-presidente:  Tobias Hans
Partidos:  CDU e SPD
Fundação:  10 de janeiro de 1920
PIB Total: Euro 36 Bilhões (estimativa de 2019)
Per Capita: Euro 37.000 (estimativa de 2019)
IDH (de 2018): 0,931
Moeda: Euro ( € )
Cód. Internet: .de

O Sarre (em alemão Saarland) é um dos 16 estados federados (Länder) da Alemanha, no sudoeste do país. O rio Sarre atravessa sua capital Sarbruque. O estado da Renânia-Palatinado fica a norte e leste; a França (departamento do Mosela) a sul e Luxemburgo a oeste.
História:
A região, originalmente populada por tribos celtas, passou a fazer parte do Império Romano no século I. O domínio romano durou até o século V, quando os franconianos conquistaram o território e dividiram-no em várias regiões, que, ao longo dos anos, foram adquirindo grande grau de independência.

Durante a Revolução Francesa, em 1792 o Sarre foi conquistado pelos franceses e passou a fazer parte da França, com boa parte das cidades constituindo o Département de la Sarre e algumas outras o Département Donnersberg. Com a derrota de Napoleão, em 1815, a região foi novamente dividida, desta vez em três partes, pertencentes cada uma à Província Prussiana do Reno, ao Reino da Bavária e ao Duque de Oldenburg.

Em 1870, o imperador francês Napoleão III ordenou a invasão da capital do Sarre, Saarbrücken, o que deu origem à Guerra Franco-Prussiana. Depois da guerra, o Império Alemão foi fundado, sendo o Sarre parte dele.

Depois da Primeira Guerra Mundial, foi determinado que o Sarre, altamente industrializado, seria governado pela Liga das Nações por um período de 15 anos e suas minas de carvão seriam cedidas à França. Sendo o estado a única parte da Alemanha fora do Terceiro Reich, foi para lá que um número significativo de alemães antinazistas fugiram em 1933, mas isso não impediu que, dois anos depois, ao fim do período sob governo da Liga das Nações, um plebiscito devolvesse o estado à Alemanha. Um dos principais motivos para isso foi o sentimento antifrancês. 90,73% votaram por voltar a fazer parte da Alemanha, 8,86% votaram por manter tudo como estava e apenas 0,4% votaram por ser incorporados pela França.

Após a II Guerra Mundial, o Sarre voltou a ser administrado pela França, agora como um protetorado, o Protectorado de Sarre. Em 1955, um novo referendo foi convocado para determinar se haveria a independência da região, mas, apesar do apoio do chanceler alemão ocidental Konrad Adenauer, a proposta foi rejeitada. A maioria optou pela volta do Sarre à República Federal da Alemanha, o que se daria em 1 de janeiro de 1957.

Nesse meio-tempo, o Sarre competiu nos Jogos Olímpicos de Verão de 1952, em Helsinque, e sua seleção de futebol participou das eliminatórias da Copa do Mundo de 1954, sendo eliminada pela Alemanha Ocidental — mas ficando à frente da Noruega. - Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

+ Alemanha Ocidental



+ Alemanha DDR


+ S a r r e


Voltar para o conteúdo