Djibuti - RETRÔ88

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Djibuti

Selos Postais Mundo



Djibuti:
Nome Oficial: República do Djibuti
                 جمهورية جيبوتي (árabe)
                 (Jumhūriyyah Jībūtī)
                 République de Djibouti (francês)
                 Gabuutih Ummuuno (afar)
                 Jamhuuriyadda Jabuuti (somali)
Superfície: 23.200 km2
População: 810.179 (estimativa para 2014 fonte Wikipédia)
Capital: Djibouti
Língua Oficial: Árabe, francês e somali
Governo: República semipresidencialista
- Presidente: Ismaïl Omar Guelleh
- Primeiro-ministro: Abdoulkader Kamil Mohamed
Independência da França
- Data 27 de junho de 1977
PIB (base PPC) Total: US$ 1.878 bilhões (Estimativa para 2007)
Per Capita US$ 2.271 (Estimativa para 2007)
IDH (de 2018): 0,495
Moeda: Franco djiboutiano (DJF)
Cód. Telefone: +253
Cód. Internet: .dj
Website governamental: http://www.spp.dj/

O Djibuti ou Jibuti (em francês: Djibouti ; em árabe: جيبوتي, transliterado Jībūtī ), oficialmente República do Djibuti, é um pequeno país do nordeste de África, limitado a norte pela Eritreia, a leste pelo estreito de Bab el Mandeb, pelo Golfo de Áden e pela Somália e a sul e oeste pela Etiópia. A capital é Djibuti.

O país está localizado na África Oriental, mais precisamente a leste do golfo de Áden. O golfo, o mar Vermelho e o canal de Suez são acidentes geográficos que servem de acesso ao oceano Índico e ao mar Mediterrâneo. A contribuição dada pela localização de Djibuti foi a transformação da capital do mesmo nome, em um porto principal. De modo potencial, a importância dessa localização é estratégica. Apesar da livre passagem dos navios pela litoral de Djibuti, para uma nação poderosa tomar posse da área, a possibilidade seria o controle da navegação de navios entre o oceano Índico e o mar Mediterrâneo.

O Djibuti é o 133º país com maior PIB per capita no mundo e a 167ª maior economia por Produto interno bruto (PIB), quase com ausência de recursos naturais. A independência do Djibuti em relação à França foi proclamada em 27 de junho de 1977, cuja área foi dominada a partir do final do século XIX. O primeiro nome dado pelos franceses ao país foi Somália Francesa, e em 1967 recebeu o nome de Território Francês dos Afars e Issas.
Primeiros habitantes, colonização e independência
O Djibuti foi habitado por povos vindos da Arábia no século III antes de Cristo, aproximadamente. Eles se estabeleceram ao norte e deles se originaram os afares. Vindos da Somália, os issas expulsaram esses primeiros habitantes e se estabeleceram na região litorânea. Na nossa era, mais precisamente em 852, chegaram novos agrupamentos árabes, que dominavam o comércio da região até o advento dos portugueses, no século XVI. Mas, os portugueses também perderam o interesse pela região, abandonando-a aos árabes quando seus interesses passaram a se concentrar no Oriente.

Em 1888, foi estabelecida pela França a colônia denominada Costa Francesa dos Somalis, cuja capital foi Djibuti desde 1892. Na época teve início a construção da ferrovia como elo de ligação entre Djibuti e a Etiópia. A entrada ao interior se tornou possível devido às estradas construídas de 1924 até 1934. Na época da Segunda Guerra Mundial, mais precisamente em 1940, foi estabelecido no Djibuti um governo neutro, fazendo parte do regime francês de Vichy. Posteriormente, o porto de Assab, na Eritreia, ganhou mais importância do que o de Djibuti.

No ano de 1946, a região foi convertida em território francês de ultramar. No ano de 1958, a decisão dos moradores da Costa dos Somalis era a permanência na Comunidade Francesa, com a maioria absoluta dos votos válidos a favor feita pelos afars e pelos europeus. Mas, o eleitorado issa era contrário à essa decisão. Em 1967, nova eleição aprovou que o Djibuti se vinculasse com a França, mas em 1977 um último plebiscito proclamou a independência do Djibuti.- Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.



 
Copyright 2017. All rights reserved.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal